Home | Mapa do Site

     

Tecnologias de Chip mais importantes

É relativamente fácil reconhecer os formatos de memória exsitentes porque fisicamente estes módulos são bastante diferentes. A maior parte dos formatos de memória suportam diversas tecnologias de chip, por isso, é possível que dois módulo possam parecer idênticos quando na realidade utilizam tecnologias de chip diferentes. Por exemplo, o DIMM de 168-pinos pode ser usado tanto com chips EDO, SDRAM ou outro tipo de tecnologia. A única forma precisa de sabermos que tipo de memória um módulo contém é interpretando a marca inscrita no chip. Cada fabricante de chips DRAMs utiliza marcas diferentes e "part numbers" para identificar a tecnologia dos chips.

FAST PAGE MODE (FPM)

Houve um tempo em que tipo de DRAM mais utilizada era o FPM. De facto, era tão comum que as pessoas lhe chamavam simplesmente DRAM. A FPM oferecia uma grande vantagem sobre as tecnologias de memória anteriores porque permitiam um acesso mais rápido à informação contida na mesma linha de endereçamento de memória.

EXTENDED DATA OUT (EDO)

Em 1995, a EDO foi a inovação seguinte. Era semelhante à FPM, mas com uma ligeira modificação que permitia que os acesso consecutivos à memória ocurressem de forma mais rápida. Isto significava que o controlador de memória poderia poupar tempo ao cortar alguns passos no processo de endereçamento. A EDO permitia que a CPU acedesse à memória 10 a 15% mais rápido que a FPM.

SYNCHRONOUS DRAM (SDRAM)

No fim de 1996 a SDRAM começou a aparecer em alguns sistemas. Ao contrário das tecnologias anteriores, a SDRAM foi desenhada para se auto-sincronizar com o processador do computador. Isto permitia ao controlador de memória saber exactamente em que ciclo de relógio é que a informação requisitada estaria pronta a ser lida, não precisando o processador de esperar pelo tempo de acesso à memória. Os chips SDRAM também tiram vantagem das funções de "interleaving" e "burst mode", que tornam o acesso à memória ainda mais rápido. Os módulos de SDRAM estão disponíveis no mercado em diversas velocidades de forma a se sincronizarem com as velocidades do bus do sistema que irão integrar. Por exemplo, PC100 SDRAM funciona a 100MHz, PC133 SDRAM funciona a 133MHz, e assim sucessivamente.

DIRECT RAMBUS

O Direct Rambus® é um novo standard de arquitectura e interface DRAM que desafia o design tradicional de memórias. A informação é transferida a uma velocidade alta, 800 MHz, sobre um bus de 16-bit chamado Direct Rambus Channel. Esta taxa de velocidade de relógio é possível devido a uma funcionalidade chamada “double clocked”, que permite que as operações sejam executadas na subida e na descida do ciclo de relógio. Além disso, cada memória no módulo RDRAM disponibiliza até 1.6 gigabytes por second de largura de banda – o dobro da largura de banda disponível na SDRAM a 100MHz. Existem três velociades disponíveis - 600, 700 e 800MHz. A indústria das memórias refere-se a estes módulos com PC600, PC700 e PC800, respectivamente.

DOUBLE DATA RATE SYNCHRONOUS DRAM (DDR SDRAM)

A DDR SDRAM é uma tecnologia que resulta da evolução, ou maturidade, da tecnologia SDRAM. Permite transacções tanto no ciclo de relógio ascendente como descendente . Por exemplo, com a DDR SDRAM, com um ciclo de relógio do bus controlador de memória a 100 ou 133MHz tem uma taxa efectiva de 200MHz ou 266MHz, respectivamente. As DDR DIMMs têm as mesmas dimensões físicas que as SDRAM DIMMs, porém, invés de terem duas aberturas e 168 pins, têm apenas uma abertura e 184 pins. A memória DDR não é compatível com a SDRAM.

Além das tecnologias de chip utilizadas para a memória principal do computador, também existem tecnologias de memória desenvolvidas para aplicações gráficas.

 

seguinte >>